quarta-feira, 31 de março de 2010

os medos


A fase dos medos costuma ser aos 2 anos e meio, de facto os medos vão e voltam, estão uns tempos parados e voltam de maneiras diferentes...
no outro dia:
"mãe, não existem monstros nem fantasmas pois não?"
"não filho, que disparate, e quem te falou de fantasmas?" ele mudou de conversa sem me dizer quem foi...
ontem a falar com o pai: "pai, não existem monstros nem fantasmas, pois não?" e rematou: "ninguém me disse fantasmas eu é que disse..." e continuou "se vier um monstro eu digo AHHHHHHHHHH, e ele assusta-se e eu grito mais AHHHHHHHH, e AHHHHHHHHH"*
para rematar a gritaria e a gargalhada por se sentir poderoso para afastar monstros, acabou com:
" mas não entra ninguém na nossa casa pois não? a porta está fechada!"
*(não sei se viram o filme monstros da Disney, começa com um monstro que se assusta imenso com uma criança, eu sabia que esse filme até lhe faria bem, hesitei bastante em deixá-lo ver o filme, mas mais uma vez confiei na Disney)
Numa outra noite fomos jantar a casa de uns amigos que têm um filhote da idade do Piriri, e assisti à conversa mais querida sobre os medos:
Estávamos todos na sala, os piratas já tinham jantado e estavam a brincar, claro que a cada minuto se lembravam que lá "longe" no quarto haviam brinquedos imprescindiveis às brincadeiras, o problema é que o corredor tinha a luz apagada e o quarto também...
"pai do J. - dizia o Piriri - anda comigo ao quarto...." passados poucos minutos "pai do J...... anda comigo..." eu interrompo a conversa:
"oh filho.... mas qual é o problema? vais com o J. é o quartinho dele e ele sabe onde se acende a luz"
responde um J. assustado a abanar a cabeça: "não! não quero!"
um Diogo preocupado com uma voz condescendente: " porquê? o que foi?"
o J: "tenho medo"
o Diogo: "tens medo do escuro?"
o J: "sim"
o Diogo: "eu também tenho"
eu interrompo outra vez:
"oh filho, medo de quê? Não há nada no escuro, até é divertido... vais com o J., vocês conseguem, vocês podem tudo o que quiserem, são fortes!!!"
O Diogo olha para o J. e dão então as suas mãozinhas papudas, o Diogo remata: "queres ir J.? queres? vamos! nós somos super heróis!!!!!"
Nós rimos todos, com aquele riso que aprendemos a esconder, para não os embaraçar, e lá do fundo do quarto já com luz, ouvimos uma vozinha pequenina: "conseguimos!"
ps: aqui entre nós, o escuro também me assusta, sempre assustou, e também tenho medo de "monstros", mas tento dar-lhe a coragem que nunca tive e a confiança para poder conquistar o mundo, e faço isto tantas vezes que me esqueço que ele próprio vai ser o homem aranha e já é um super-herói :)

2 comentários:

Joana Arede Neves Cotovio disse...

ó pa... adorei este teu "artigo"!!!

Nem tenho palavras para mais... eles são mesmo o melhor do mundo não são?

Kláudinha disse...

olá Joana :)
são mesmo... sabes? às vezes tenho medo de me esquecer destas pequenas coisas tão lindas que vivemos a toda a hora.... por isso as escrevo.... ainda bem que gostaste
1 beijinho muito especial

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails